CONCEITO ARQUITETÔNICO

titles_009

Formas e movimentos na arquitetura

Um ambiente limpo, onde a modernidade se expressa nas formas, impactando o visitante, sem roubar o brilho do próprio Museu Brasileiro do Transporte. Ao escritório Athié/Wohnrath coube a missão de desenvolver o conceito arquitetônico do novo museu. O Museu Brasileiro do Transporte será um espaço inteligente, moderno, democrático. Pensar em uma obra deste porte implica pensar em estruturas compatíveis, condições de manutenção, comunicação adequada com o contexto urbano, viabilidade econômica do projeto e longevidade da linguagem e ambiente ali criado. Outro componente fundamental: ter em mente que transporte é movimento.

Cada detalhe foi pensado para que o visitante possa “viajar” pelo museu. Espaços que se comunicam e interligam-se, alturas e corredores longelíneos, estímulos sensoriais. Ao entrar no museu, o passeio não é linear. Ele poderá ser pensado e organizado de diferentes formas, com diferentes roteiros.

O objetivo é aproximar o visitante ao universo do transporte por meio de espaços que permitam maior integração. Para tanto, o escritório Athié/Wohnrath concebeu o museu em uma base de circulação vertical que interliga três grandes caixas de vidros e salas de exposições que lembram os conhecidos contêineres coloridos. Em alturas desiguais, esses contêineres criam a impressão de um ambiente suspenso. Um conjunto que representará os elementos – Água, Terra e Ar, abrigando todos os modais do transporte – rodoviário, aéreo, ferroviário e aquaviário.

O projeto arquitetônico foi o grande premiado do IX Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa, na categoria Obras Públicas – Cultural, 2012.

"À medida em que o transporte torna-se parte daquilo que vivemos todos os dias, perdemos a noção do quão importante ele é para o desenrolar de nossas atividades.” - Elza Panzan